Caso Tráfico de estupefacientes

trafico

// Autor: Centro de Estudos Judiciários (CEJ)

No dia 1 de agosto de 2014 pelas 11h30 Vítor Emiliano, operador de máquinas, nascido a 3 de março de 1994, filho de Júlio Emiliano e Maria Emiliana Ferreira, natural de São Sebastião da Pedreira, Lisboa dirigiu-se à sua residência na Rua do Sol, lote 2, cave B, em Lisboa. Ao chegar ao seu prédio entrou e desceu as escadas que dão acesso ao patamar onde vive.

Rapidamente dirigiu-se à zona por trás da caixa do elevador e certificando-se que estava sozinho tirou umas chaves do bolso e abriu um compartimento do qual tirou um pacote dentro de um saco de papel pardo que tinha impresso a verde “Loja do Gato”. Escondeu rapidamente o saco debaixo da camisa que levava vestida e dirigiu-se em passo rápido para sua casa.

No apartamento do lado morava a porteira que já tinha algumas suspeitas relativamente ao comportamento do Vítor e que já tinha alertado a polícia para a situação.

D. Maria sabe que Vítor tem antecedentes criminais, tendo sido julgado e condenado por furto e por roubo e tem evitado denunciá-lo pelas dificuldades que ele passa, trabalha como empregado de limpeza e ganha por mês € 600,00/€ 625,00 para além disso tem uma penhora sobre o ordenado no valor de € 60,00 mensais e ainda vive com a mãe e tem uma filha casada que se encontra grávida.

A D. Maria tinha estado a espreitar pelo óculo e tinha observado tudo e assim que percebeu que Vítor já tinha entrado em casa ligou logo para a esquadra para comunicar o que tinha presenciado.

[ Mais informações no Manual de Projeto ]