Caso LINGUAGEM DE ÓDIO/ INTOLERÂNCIA CONTRA A COMUNIDADE CIGANA

linguagem odio

// Autor: Direitos Humanos − Centro de Investigação Interdisciplinar da Universidade do Minho (CIIDH − UM)

No dia 1 de setembro de 2013, o Sr. Alberto, candidato independente à Câmara de Prudência, andou nas ruas daquela vila a fazer a sua campanha eleitoral. Conhecido pela sua intolerância para com a comunidade cigana que há já vários anos se tinha instalado naquele município, o Sr. Alberto apresentou como pontos fortes do seu programa eleitoral a promessa de expulsar os ciganos daquelas terras.

Naquele dia, empenhado em convencer os eleitores ainda indecisos a votar em si, o Sr. Alberto distribuiu pela população vários panfletos onde se podia ler: “Os ciganos são uma raça que deveria ser exterminada. A crescente criminalidade que se tem vindo a sentir no nosso município deve-se aos indivíduos ciganos.”, e ainda, “os bairros e acampamentos dos ciganos devem ser destruídos e queimados para que não reste lembrança nenhuma desses gatunos na nossa terra!”.

Nesse mesmo dia, durante a noite, vários homens ciganos foram perseguidos tendo tido alguns deles que se refugiar no meio da mata ou dentro da esquadra da polícia por temerem pela sua própria vida. Várias famílias ciganas ficaram desalojadas e algumas crianças sofreram queimaduras em virtude das suas casas e tendas terem sido incendiadas enquanto dormiam.

 

[ Mais informações no Manual de Projeto ]